Isolamento social: a oportunidade de pais e filhos voltarem a brincar juntos

O filósofo italiano Domenico De Masi disse em seu livro, Ócio Criativo, que o desenvolvimento das civilizações faria com que as pessoas tivessem mais tempo livre. Entretanto, o que tem acontecido em países como o Brasil é que o tempo disponível tem sido ocupado com mais trabalho. Além disso, a tecnologia representada por celulares, computadores e vídeo games tem feito com que pais e filhos interajam cada vez menos dentro de casa. A ponto de alguns se comunicarem por celular ao invés de conversarem pessoalmente.

Com o advento do COVID-19, a maior parte dos países passou a adotar o sistema de isolamento social, algo que tem provocado mudanças em diferentes esferas como política, economia, social e emocional. Pouquíssimas pessoas imaginaram algum dia passar pelo o que o mundo passa atualmente.

Em situações como a dessa pandemia é possível se focar em aspectos negativos e seus desdobramentos, ou nas oportunidades. Uma das possibilidades geradas pelo isolamento social é a reaproximação de pais e filhos para diferentes atividades familiares. Desde uma simples conversa, de uma refeição, até a realização das tarefas escolares. E mesmo que não haja muito espaço em alguns apartamentos e casas, ainda há uma grande oportunidade de pais e filhos voltarem a brincar juntos; um comportamento muitas vezes esquecido em várias famílias.

Antes do início da quarentena, o Método VI-VA – projeto que foi desenvolvido em 2015 para combater o analfabetismo motor – promovia periodicamente seu Desafio: a execução de habilidades motoras de maneira competitiva entre pais, professores e alunos das escolas licenciandas de sua rede. Com o início do isolamento social, os Desafios passaram a acontecer semanalmente. “Foi quando notamos que pais e filhos passaram a ficar mais tempo juntos e a se divertirem na realização dos Desafios”, comentou Luiz Rigolin, idealizador do Método VI-VA.

Rigolin acredita que a COVID-19 pode causar muitas mortes e perdas financeiras, mas que ao mesmo tempo, vendo pelo lado positivo, pode promover novos hábitos que podem se tornar benéficos em curto e longo prazo. “Lembro-me que na época do apagão (crise de energia entre os anos de 2001 e 2002) tivemos que mudar hábitos, como por exemplo, tomar banho mais rápido. Tenho muitos amigos que mantém esse costume até hoje. Mesmo que os efeitos da COVID-19 possam ser nefastos para a humanidade, sentimos, ao mesmo tempo, que coisas boas podem acontecer, como por exemplo, pais e filhos voltarem a brincar juntos e manterem esse hábito mesmo depois do fim da quarentena. Seria o resgate de um costume que traria efeitos positivos na relação social e emocional das famílias e no desenvolvimento motor de crianças e adolescentes, já que temos verificado nos testes que temos aplicado que as novas gerações estão se tornando analfabetas motoras (para melhor compreensão acessar o site: www.analfabetismomotor.com.br).

Há várias atividades disponíveis gratuitamente na internet, em plataformas como o youtube, que podem ser utilizadas pela família toda, para se manterem ativos, saudáveis e menos entediados. Ademais, o Método VI-VA manterá seus Desafios durante todo o período de isolamento social e quem quiser fazer parte precisa se inscrever em uma das escolas licenciadas. Mas, além da parte competitiva, o projeto passará a promover aulas on-line para crianças e adolescentes com o intuito de estimular pais e filhos a se exercitarem e a se divertirem juntos durante esse período de isolamento social. Quem quiser participar precisa acessar o site do método www.metodoviva.com.br e entrar em contato pelo telefone ou por e-mail.

Isolamento social: a oportunidade de pais e filhos voltarem a brincar juntos
Rolar para o topo

Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0